Home
Ananda Surya
Yoga
Yoga no Ananda Surya
Horários
Mantras
Dicas Ayurvédicas
Mensagem da Semana
Artigos
Vídeos
Indicação de Livros
Cursos e Eventos
Receitas
Fotos
Links
Contato
Blog Ananda Surya Yoga
       




Uma filosofia que vai contra a corrente do mundo moderno está mudando a vida de muita gente em diversos países. É o slow movement (movimento "devagar"). No mundo da pressa, essa filosofia prega que façamos tudo no ritmo certo.
Um dos precursores do movimento é Jean Carl Honoré, jornalista e escritor pai de dois filhos de 7 e 4 anos. Foram justamente seus filhos que o fizeram perceber que sua velocidade na vida estava passando dos limites. Ele lia histórias para eles com pressa, sem paciência. Até que se viu pensando em comprar uma coleção que permitia contar as histórias em apenas um minuto.

"Estava tentando fazer mais e mais coisas em cada vez menos tempo: era quantidade antes de qualidade em tudo, todos os momentos do dia eram uma corrida contra o relógio", diz. A solução foi cortar da agenda tudo o que achou que estava sobrando: ele começou a ver menos TV, ter menos atividades esportivas.

Começou, também, a fazer diversas pausas durante o trabalho e a praticar meditação diariamente. As histórias para os filhos duram agora 45 minutos e eles dizem que seu pai é o melhor contador de histórias do planeta.

"Eu sinto que estou vivendo minha vida em vez de correr por ela", conta. A experiência foi tão positiva que ele reuniu em um livro. Devagar - Como um movimento mundial está desafiando a cultura da velocidade (Ed Record), se tonou bestseller em diversos países.

A diferença, diz Honoré, é que ele agora tenta fazer as coisas o melhor possível em vez de fazê-las o mais rápido possível. O que não significa, de forma alguma, ter preguiça. "A velocidade não é um mal em si", defende. "Temos que encontrar equilíbrio: momentos de velocidade, momentos de vagareza e momentos em que você está completamente parado."

Desacelerar é difícil - Honoré reconhece que a velocidade é uma droga de nosso tempo. Aceleramos por um vício do corpo, para evitar pensar sobre questões profundas e porque ser rápido é sinônimo de prestígio na nossa cultura. Então, desacelerar é difícil.

"Uma ironia é que nós somos tão impacientes hoje que até queremos desacelerar rápido! Leva tempo", diz. "Mas quando você percebe que velocidade não é sempre bom, que muito da nossa pressa não faz sentido (como correr para chegar rápido ao farol vermelho) então é possível ir mais devagar".

Para quem quer tentar, ele enumera uma série de atitudes necessárias. A primeira é eleger prioridades na vida profissional e pessoal - não dá para fazer tudo de uma vez, e é preciso aceitar isso. Dessa forma, sobra tempo para se concentrar no que é importante.

Quando estamos muito acelerados, comemos mal, não temos tempo para descansar, erramos no trabalho por causa da correria e perdemos relacionamentos por não darmos atenção suficiente para eles.

"Viver devagar significa fazer tudo melhor e aproveitar mais. Você é mais saudável porque seu corpo tem tempo para descansar, mais produtivo no trabalho porque está relaxado, concentrado e mais criativo. E seus relacionamentos são mais fortes porque você pode dedicar sua completa atenção para as pessoas", defende Honoré. Vale tentar?
 


Dicas de Jean Carl Honoré para começar a praticar o "slow movement"
 


 
 1) A primeira coisa é fazer menos. Olhe para seu calendário e corte as coisas que não são essenciais - isso pode significar ver menos TV, reduzir as atividades extracurriculares das crianças, dizer não alguns convites de eventos sociais ou trabalhar menos. É importante aceitar que não podemos fazer tudo.

2) Encontre momentos para desligar a tecnologia. Celulares e laptops são maravilhosas ferramentas, mas todos nós precisamos de tempo desligados deles. Nós precisamos de momentos de silêncio para recarregar e refletir. Até as grandes companhias de tecnologia entendem isso*.

3) Inclua no seu dia uma atividade que te force a desacelerar. Pode ser qualquer coisa - yoga, jardinagem, ler um livro, fazer uma caminhada com o telefone desligado, entrar na banheira.

4) Finalmente: para muitas pessoas desacelerar significa fazer menos (ou deixar coisas de lado). Mas esse é um preço pequeno a pagar por ter tempo para fazer bem as coisas importantes e aproveitá-las mais. Qualidade antes de quantidade. E porque desacelerar nos torna mais produtivos, também significa fazer as coisas melhor e até, mais rápido.

* A Hewlett Packard fez um relatório advertindo que interrupões eletrônicas constantes (e-mail, fax)no trabalho faz com que os níveis de QI caiam 10 pontos - o mesmo que fumar maconha. Um gerente sênior da IBM lançou um movimento de "e-mail devagar". Ele recomenda que chequemos menos para sermos mais felizes e criativos. A Orange, uma grande companhia telefônica da Reino Unido, está com uma campanha baseada na idéia de que coisas boas acontecem (você se une às crianças, se apaixona, etc) quando seu telefone está desligado!

 



Copyright © 2006 Juciara Cabral & Leandro Gomes. Reprodução autorizada com autorização por escrito dos autores.

 
   
   
   
Top