Home
Ananda Surya
Yoga
Yoga no Ananda Surya
Horários
Mantras
Dicas Ayurvédicas
Mensagem da Semana
Artigos
Vídeos
Indicação de Livros
Cursos e Eventos
Receitas
Fotos
Links
Contato
Blog Ananda Surya Yoga
       


Juciara Cabral & Leandro Gomes

Data: 02/09/2006

      As lombalgias são dores lombares, agudas ou crônicas, que quando acompanhadas de bloqueio poderão incapacitar nas atividades da vida diária. A lombalgia afeta de 70 a 80% da população e a primeira crise aguda surge freqüentemente entre os 30-40 anos (Hall, 1993). Os fatores de risco relacionados são a obesidade, a diminuição da força dos músculos abdominais e lombares, os desvios da coluna vertebral, a gravidez, os traumatismos por repetição, os desportos violentos, a elevação incorreta de objetos pesados e seu transporte, longas estadias sentado e de pé, assim como posturas incorretas nestas posições (Wirhed, 1986; Hall, 1993; Pollock e Wilmore, 1993; ACSM, 1994; Howley et al., 2000).

      Segundo Howley e Franks (2000), a maioria dos casos de dor lombar aguda em adultos é causada por algum tipo de dano aos discos intervertebrais. Devemos compreender que este dano raramente seria causado por um movimento; a dor lombar é normalmente causada por uma sucessão do mesmo tipo de movimentos, ocorrendo durante um período de tempo.

       A  falta de flexibilidade dos músculos das costas e posteriores da coxa também tem sido relacionada com dor lombar, o que tem sido chamado de doença hipocinética, a que resulta da falta (hypo) de movimento (kinetic) (Sharkey, 1998).

      As deficiências de amplitude de movimento (AM) na coluna e suas estruturas de apoio têm sido vistas como prognósticos ou indicadores de dor lombar. Uma boa AM pode diminuir a probabilidade de problema lombar; uma vez que a dor ocorra, uma boa amplitude de movimento pode ser um fator na redução da suavidade da dor lombar (Sharkey,1998; Howley et al, 2000). A amplitude de movimento pode ser um fator primário em alguns casos de dor lombar.

      Os fatores que se relacionam ao grau de amplitude de uma pessoa são idade, gênero, hereditariedades, postura e doenças.  Se a AM não for utilizada, será perdida; embora declínios em AM relacionem-se com a idade, alguns declínios de AM estão relacionados a um declínio em atividade física. AM relaciona-se à natureza e ao estilo de vida; em outras palavras, é afetada pelo genótipo da pessoa bem como pelo tipo de atividades de que ela participa. A má postura habitual também causa um decréscimo em AM (Howley e Franks, 2000).

       Se os indivíduos não utilizarem sua AM total em qualquer articulação, o tecido tendinoso compensará encurtando-se. Ficará então muito difícil realizar alguns movimentos utilizados por muitos em atividades da vida diária. De acordo com a textualização acima verificamos ser extremamente importante manter a AM através de exercícios de flexibilidade, pois, ajudarão a manter os músculos e tendões flexíveis e o corpo pronto para o movimento, aperfeiçoando o desempenho geral.



1-     Quem deve fazer alongamentos?

          R: Todas as pessoas independentes de sexo, idade e da flexibilidade. Não precisa ser um atleta ou estar no auge do condicionamento físico. Então se você estiver saudável, sem problemas físicos específicos, pode aprender a fazer alongamentos de modo seguro e agradável.

       Porém se você tiver sofrido recentemente de algum problema físico ou cirurgia, principalmente nas articulações e músculos; ou se vier de uma vida sedentária prolongada, consulte seu médico antes de dar início a um programa de exercícios ou alongamentos.

 

2-     Quando fazer alongamentos?

 

         R: Os alongamentos podem ser feitos toda vez que sentir vontade; no carro; andando pela rua; após uma subida; no ponto do ônibus; na praia. Faça alongamentos antes e após de atividades físicas, e também em diversos momentos do dia, toda vez que puder. EXEMPLO:

 

       * Pela manhã, antes de começar o dia.

       * No trabalho, para aliviar tensões.

       * Depois de ficar muito tempo sentado ou em pé.

       * Quando se sentir tenso.

       * Em momentos diferentes do dia, por exemplo, enquanto assiste TV, ouve música, lê e etc..

 

3-     Por que fazer alongamentos?

 

         R: Os alongamentos servem para:

 

        * Reduzir de tensões musculares e dar sensação de um corpo mais relaxado.

        * Beneficiar a coordenação motora, pois os movimentos tornam-se mais soltos e fáceis.

        * Aumentar sua capacidade de movimentação.

        * Prevenir lesões tais como distensões musculares (um músculo forte e previamente alongado resiste melhor a tensões do que um músculo forte e não alongado).

        * Preparar o corpo para um exercício; pois ao fazer alongamentos você sinaliza para os músculos que eles vão ser exercitados. 

        * Desenvolver sua consciência corporal.

        * Diminuir as tensões do dia a dia.

        * Ativar a circulação.

4-     Como fazer alongamentos?

 

       R: O modo certo de alongar é relaxando num movimento estável, ao mesmo tempo em que a atenção se focaliza sobre os músculos que estão sendo alongados.

       O modo errado (infelizmente praticado por muitas pessoas) é balançar-se para cima e para baixo, ou alongar-se até sentir dor. Estes métodos na verdade podem causar mais danos do que benefício.

 

        Se você fizer alongamentos de forma correta e regular, perceberá que todos os movimentos que realiza se tornam mais fáceis. Levará algum tempo para soltar músculos tensos ou grupos musculares encurtados, mas logo você se esquece do tempo quando começar a se sentir bem.

 

 

Aqui vão algumas dicas para você desfrutar melhor seus alongamentos!

 

     Aprenda a sentir como seu corpo está cada sessão de alongamento; pois cada dia que passa o corpo fica diferente.

     Tenha consciência de como está sua coluna (principalmente a região lombar), cabeça, ombros e o alinhamento das pernas durante o alongamento.

    Aprenda a ouvir o seu corpo. Se a tensão crescer ou você sentir dor, seu corpo está tentando mostrar-lhe que há algo errado, que há algum problema. Se isso acontecer, ceda um pouco até sentir o alongamento está certo.

     É melhor alongar-se de menos do que em excesso. Permaneça sempre naquele ponto que você pode ultrapassar e nunca naquele ponto além do qual você não pode mais ir.

     Fazer alongamentos por 10 a 30 minutos, de noite, é um bom meio de manter os músculos em forma de modo a sentir-se bem na manhã seguinte. Caso haja áreas tensas ou doloridas, alongue essas áreas antes de dormir e verifique você mesmo a diferença no dia seguinte.

    Não se compare com as outras pessoas. Mesmo se for tenso e inflexível, não permita que isso o impeça de alongar-se e melhorar.

    Faça alongamentos toda vez que você sentir vontade. Sempre fará com que você se sinta bem.

    Respire lenta, profunda e naturalmente.




 



Copyright © 2006 Juciara Cabral & Leandro Gomes. Reprodução autorizada com autorização por escrito dos autores.

 
   
   
   
Top